terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Desafio Berra-me Baixo [As Regras]

1.A ideia deste desafio não é deixar de gritar. A ideia é provar que, no final do mês, conseguiste um super alto controlo, que te dominaste naquelas situações em que te passavas e mandavas dois valentes berros. A ideia é que estejas feliz contigo.

2.Um outro objectivo é eliminar a tua frase 'gostava de não gritar tanto'. A ideia é pôr-te a dizer 'já não grito como dantes! Que tótozice que isso era!'

3.A ideia deste desafio é provar-te que educar miúdos não é fácil (disto não precisas de provas pois não?) e que não é porque gritamos mais ou menos que a coisa se torna mais fácil.

4.A ideia não é que fiques entupida aí dentro. Há uma ou outra situação em que te sai falar mais alto? Ok, siga!Da próxima vez fazes melhor, não te recrimines, please!

5. Perigo eminente? Grita, berra, salta e faz o pino!Mas vai lá e salva a criança!!


6. Passaste-te? Habitua-te a verbalizar de forma coerente e firme (a ideia não é não dizer as coisas, muito pelo contrário). Diz o que queres dizer. E este treino vai ser super importante para todas as outras relações.

7. A ideia deste desafio é também eliminar as tensões aí em casa. Quase ninguém gosta de pessoal a berrar, pois não? E isso deixa toda a gente tensa.

8. Gritar é diferente de ralhar, de explicar, de se afirmar, de exigir, de educar. É difícil, eu sei que sim! E também sei que é possível. Um dia fazemos melhor e no outro parece que deixamos de saber fazer. É mesmo assim. Chama-se aprendizagem!

9. Dicas? Não há! É um desafio e não é suposto ser fácil. Mas já somos bastantes e uma empurra a outra aqui no blogue ou no facebook ou em emails privados (que é o que mais acontece!) ! E daqui a uns tempos faremos mais outro desafio. E iremos todas juntas.

10. Dizem que levamos 21 dias a eliminar um comportamento e 7 a criar e reforçar um novo. Anda daí então, este é o momento ideal para eliminar este... tique!

11. Ah! Queres uma dica para isto resultar? Podes imaginar que te estou a observar, tipo big brother! É uma ideia que por vezes resulta!

domingo, 29 de dezembro de 2013

Perfect Day [Lou Reed & Cia]




Just a perfect day
drink Sangria in the park
And then later
when it gets dark, we go home

Just a perfect day
feed animals in the zoo
Then later
a movie, too, and then home

Oh, it's such a perfect day
I'm glad I spend it with you
Oh, such a perfect day
You just keep me hanging on
You just keep me hanging on

Just a perfect day
problems all left alone
Weekenders on our own
it's such fun

Just a perfect day
you made me forget myself
I thought I was
someone else, someone good

Oh, it's such a perfect day
I'm glad I spent it with you
Oh, such a perfect day
You just keep me hanging on
You just keep me hanging on

You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow

Plano das Festas [O Desafio, tim tim por tim tim]


O desafio Fazer Acontecer 2014 vai dar-te vontade de fazeres acontecer a tua vida.
A vida são dois dias: uma é para o rock e outra é para o roll e portanto é bom que não se ande aqui por ver andar os outros.


Tens um album e fotos à espera para serem organizados?
Queres passar a meditar todos os dias?
Queres brincar mais com os teus filhos?
Queres correr 3x por semana?

Estás à espera do quê? Que o dia certo apareça? Então hoje é o dia certo!

Eu defini o que quero que aconteça no meu ano e decidi em que meses vou fazer essas coisas todas acontecerem.


Simultaneamente, vou pegar nos desafios mais emblemáticos do blog +Mum's the boss juntar uns quantos outros. E depois? Depois convido-te a vires daí! 

Quanto mais fizeres acontecer, maior é a tua noção de auto-eficácia e mais vontade tens de continuar a fazer acontecer.

Qual é o meu papel nisto tudo?
É espicaçar-te! É inspirar-te! É dar-te dicas, colocar-te questões, fazer-te pensar para que só uma coisa aconteça: que tu faças acontecer o teu 2014! [eu não o posso fazer por ti!]. Não tens desculpas. Como diz o outro: 'Quem quer faz, quem não quer, manda."

E qual é o plano das festas, então? É este:

Janeiro Berra-me Baixo e Gratidão num Frasquinho
Fevereiro = Gentileza e Minimiza
Março = Desliga-te
Abril Meditar-e

[Nesta altura já teremos passado pelos 6 desafios do Desafio Fazer Acontecer 2014 e estamos próximos do meio do ano. Maio é portanto o mês em que fazes o balanço do que andaste a fazer nestes 5 meses do ano.

Maio = Balanço

Junho = Berra-me Baixo e Gratidão num Frasquinho
Julho = Gentileza e Minimiza
Agosto = Desliga-te
Setembro =  Meditar-e
Outubro = Berra-me Baixo
Novembro = Minimiza
Dezembro = Balanço

Podes querer participar num só desafio. Podes até apenas acompanhar. Ou podes vir daí e fazeres todos! E até partilhares com os teus amigos. It's up to you!

Todos os meses vais receber frases que te vão inspirar, dicas para berrar mais baixo, minimizares, seres e ensinares gratidão, meditares.

Are you ready?

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Os meus objectivos para 2014

O Desafio Fazer Acontecer vai ter, todos os meses, desafios paralelos.

E quais são os desafios/objectivos principais então, perguntas tu?
São os teus!

Ao longo da última semana fui publicando no blogue e no Facebook links de outras bloggers que ja definiram, por escrito os seus objectivos. Deixo-te aqui uma parte dos meus, para veres como é que eu cheguei lá. Estes são os meus objectivos 'macro'. E para alguns deles há os 'little steps', ou seja, como é que eu lá chego. Não os vou deixar aqui todos, mas assim já ficas com uma ideia.

Passar mais tempo em família
-       Reduzir compromissos [ser assertiva quando digo que não]
-       Fazer e ensinar coisas aos meus filhos, partilhando momentos – incluí-los mais nas actividades e nas rotinas de casa
-       Ter uma vez por mês o dia do namoro [combinar com família ou babysitter]

Escrever mais
-       Organizar os temas e a forma de arquivo
-       Planear as newsletters e os posts [estrutura está criada até Junho2014]
-       Definir os dias em que escrevo [e os dias para todas as outras actividades – ser flexível]

Desacelerar
-       Focar-me nas tarefas mais importantes, reduzindo ao essencial o que eu preciso para as fazer acontecer
-       Dizer não aos compromissos/tarefas/participações que não adicionam valor à minha vida
-       Praticar yoga 2x semana ou correr 2x semana [nos mesmos dias – horários diferentes, consoante a noite]
-       Rever a alimentação e ter menus definidos para 3 semanas
-       Reduzir o tempo online [retirar 3G automático do telemóvel, verificar e responder aos emails 2 x por dia, preparar posts 3 vezes por semana]
-       Ler 1 livro a cada 1,5 mês e fazer o resumo em duas noites
-       Beber mais chá e menos café
-       Ver um filme uma vez por semana
-       Destralhar a casa [15 minutos 2x semana]
-       Praticar meditação 10 minutos, 3 x semana.


Ser mais pessoa
-       Ser responsável
-       Fazer acontecer a minha vida [definir exactamente aqui os meus projectos para 2014, divididos por meses]
-       Responder com compaixão
-       Responder de forma assertiva
-       Assumir as escolhas
-       Lembrar-me que não tenho de dar uma resposta imediatamente
-       Lembrar-me que posso mudar de ideias
-       Lembrar-me que não tenho de proteger os outros da forma como lidam com aquilo que a vida lhes põe à frente
-       Lembrar-me que não sou responsável pela forma como as pessoas lidam com as minhas escolhas tal como as outras pessoas não são responsáveis pela forma como eu lido com as escolhas delas
-       Re-la-xar


Estes são alguns dos meus objectivos para 2014. E os teus, quais são?

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Fuc*in* escreve os objectivos




Inspirada na imagem de baixo, desafio-te a ESCREVERES os teus objectivos para 2014.
Escreve-os!
Sim! Em papel! Ou no computador, ou no telemóvel.


Eu prefiro escrevê-los em papel e tirar uma foto para me ir lembrando do que quero.

Ontem estive a trabalhar com uma mãe [coaching] e estive a ajudá-la a definir os objectivos.
Esta imagem fui eu que a criei com base no rascunho que me fez chegar há pouco. Pedi que fosse concreta e específica em cada objectivo.

Assim a cabeça dela está devidamente orientada. Esta mãe pediu-me para partilhar isto porque teve a noção que nunca na vida tinha mesmo bem definido objectivos. E eu faço-o porque o pedido dela faz mesmo sentido - alguns de nós não sabemos definir o que queremos.



Por isso babe, get it done! Escreve o que queres em 2014 e sê específico nos actos

Esclarecer os desafios





Vamos lá esclarecer aqui tudo, para não haver confusão.

Então é assim:

1) O desafio Fazer Acontecer 2014 tem como objectivo ir dando dicas, lembrando coisas, passando informações científicas, curiosidades, frases que inspiram e exemplos de sucesso.

2) O desafio Fazer Acontecer 2014 é composto por 6 desafios que vão acontecer ao longo do ano de 2014 - e sobre os quais podes ler AQUI.

3) Ao aderires ao Desafio, a ideia é que possas entrar em pelo menos 1 dos desafios. Tens de o fazer? Não! Podes simplesmente ir lendo o blogue porque te interessa. Porque gostas destes temas. Porque este blogue inspira-te e faz-te bem. 

4) Ao aderires aos desafios, o que vais estar a fazer é a treinar o músculo da resiliência. Isso quer dizer que quando atinges os teus resultados, enquanto te focas no que tens mesmo de fazer estás a provar(-te) que consegues. E isso é meio caminho andado para te dar mais ânimo e vontade de levares os teus objectivos para a frente. By the way, já os escreveste?

Será que agora consegui explicar a ideia destes desafios todos? Estás in?

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

O sonho comanda a vida [por Lawrence of Arabia]



Tive professores inspiradores, sobretudo as de língua francesa e inglesa. Mulheres extraordinárias que elevavam a fasquia, que puxavam por nós, que nos davam ritmo e nos faziam querer ser melhores. Lembro-me da sensação de treinar, de escrever e reescrever até as frases saírem perfeitas e naturais. Lembro-me da noção de brio, de esforço e do prazer que tinha. Na verdade, o prazer estava mais no processo do que nos resultados.

Recordo-me que a minha professora de inglês trazia-nos frequentemente frases ou recortes de jornais e revistas inglesas. E uma vez deixou-nos um texto que me havia de marcar pela simplicidade, pela provocação e pela força que tinha. Ainda hoje o sei de cor. Esta é a essência deste desafio.

“All men dream: but not equally. Those who dream by night in the dusty recesses of their minds wake up in the day to find it was vanity, but the dreamers of the day are dangerous men, for they may act their dreams with open eyes, to make it possible.”

T.E. Lawrence


Todos os homens sonham, mas não de forma igual. Os que sonham durante a noite nos recantos empoeirados das suas mentes acordam e verificam que tudo vaidade, mas os que sonham durante o dia são homens perigosos porque levam os seus sonhos de olhos abertos para os fazer acontecer.



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Motivação


Desengana-te. Não há um único curso, formação, livro ou teoria que aumentem a motivação de uma pessoa. No limite, eu posso contagiá-la, posso entusiasmá-la para um determinado assunto. Motivá-la é uma coisa que eu não consigo gerir ou controlar. Porquê? Porque somos todos diferentes e o que nos move são coisas também elas diferentes.
O que eu sei sobre motivação é que ela é uma porta que abre por dentro.
[e agora a frase bonita:] Onde está a tua chave? :)

O que eu preciso de ti




É isso tudo, preciso de atitude! É isso que tens de garantir, que estás a sério no teu desafio. Sim, no teu. Este não é o meu desafio, é o teu. O meu é meu e eu sou responsável por fazer acontecer as minhas coisas. Por isso a minha determinação estará à altura. A tua também tem de estar. Por isso é importante saberes o que é que queres, o que é que ganhas ao fazeres o que queres fazer acontecer e veres bem quais são os passinhos a dar.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Gentileza

 
 

O dia 13 de novembro é o dia Mundial da Gentileza. E neste dia é suposto sermos todos um pouco mais gentis.
Como?
Sorrindo para estranhos, por exemplo. Não, a ideia não é fazer olhinhos. A ideia é olhar de forma terna, com doçura. É só isso e é tão simples e faz a diferença. Que diferença, perguntas tu?
Ora bem, quando alguém olha para nós dessa forma, então temos a impressão que, de facto, alguém olhou MESMO para nós. Não somos mais um. E isso faz o nosso dia.
E lá em casa? É em casa que nos esquecemos frequentemente de sermos queridos uns com os outros. Aliás, temos tantos alturas que somos horríveis, não é?
Pois bem, este desafio é para ti! É para que te lembres, todas as semanas, de teres um dia em que és, conscientemente mais gentil.
Como? Eu vou dando ideias. Mas podes começar por fazer o prato favorito dos teus filhos, por exemplo.
O Matthiew Ricard, que é um monge budista propõe-te o seguinte desafio:
durante um fim-de-semana sê horrível com os outros. Sê egoísta, bloqueia os outros. Vais chegar a domingo a sentires-te mesmo mal contigo.
No fim-de-semana a seguir experimenta ser altruísta, mostrar compaixão e ser empático. Vais ver o que colhes.
Oh pá, podes achar que isto é uma daquelas verdades d’ahhhh ou que isto é uma cena muito cor de rosa. Mas a verdade é que é mesmo assim!


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Minimiza




As coisas roubam-nos tempo e espaço. As coisas consomem-nos. E o lema hoje em dia é menos ambudância e mais tempo.
Há cada vez mais a tendência para minimizar, reduzir e aproveitar a vida em vez das coisas.
E perguntas tu qual é a ideia deste desafio?
A ideia é que possas olhar à tua volta e questionares-te porque é que aquelas coisas estão na tua vida. Coisas, pessoas, experiências, momentos.
É esse o mote. Vens daí também?

Gratidão num frasquinho




No ano passado lancei um desafio no final de Dezembro [2012].
Chamava-se Desafio Gratidão num frasquinho e foi inspirado numa ideia que uma leitora me fez chegar.
Ao longo do mês de Dezembro e de Janeiro fui recebendo posts com as fotos de quem ia colocando papelinhos no frasquinho e o entusiasmo era enorme.

Eu, claro está, estava em pulgas. Mas a meio do ano a coisa foi perdendo o entusiasmo. E quando dei por mim, tinha parado de preencher o frasquinho. Porquê? Manias! Mania de ter os papelinhos cortados direitinhos, mania de querer parar no final do dia e escrever.

O que percebi é que não há regras assim tão certinhas e o facto de eu estar colada a elas estava a bloquear o princípio do desafio.

Então deixei-me do frasquinho, recuperei o antigo caderno e lápis e voltei a escrever. A diferença é que passei a escrever quando bem me apetecia e sim, muitas vezes já na cama.


E sabes que mais?
O importante é escrever-se. Tens é de encontrar o que funciona para ti.


5 coisas boas

O Sr. Emmons estudou um grupo de pessoas [muitas] e 'testou-as' a propósito do tema gratidão.A gratidão, que até pode parecer uma coisa com sotaque inglês, é um dos maiores boost da felicidade.

Na verdade, quanto mais gratos estamos pela vida e pelas oportunidades que temos, menos precisamos na/da vida. 

Mas deixemos esta parte mais filosófica para outras núpcias.
Voltemos ao Sr. Emmons.
O Sr. Emmons pediu a um grupo de pessoas que, durante um período de tempo escrevessem, todos os dias a propósito de :

Grupo 1 - 5 coisas pelas quais boas 
Grupo 2 - 5 coisas que não tinham gostado 
Grupo 3 - 5 coisas nas quais tinham sido melhores 
Grupo 4 - 5 coisas aleatórias [Grupo de controlo]

Qual destes grupos é que era, genuinamente mais feliz?
A resposta é mesmo fácil, não é? O grupo 1 era o mais feliz.


Agora vamos mais longe.

Alguns meses mais tarde voltaram a algumas pessoas deste Grupo 1 e perceberam que algumas tinham deixado de escrever. As que escreviam eram genuinamente mais felizes. Mas repararam numa coisa: era muito difícil encontrar alguém que mantivesse a regra de escrever
todos os dias
5 coisas boas

Então perceberam que o que aconteceu foi que os participantes ajustaram a quantidade de vezes.

Eu fiz este exercício e ainda nem tinha chegado ao final da semana e sim, já faltavam dias do calendário. Percebi que o que funciona é escrever duas vezes por semana, 5 coisas boas.

E se não tiver essas 5 coisas boas?
Mudo a perspectiva sobre o meu dia!
Ou então faço acontecer coisas boas para ter o que escrever.
E esta é a essência deste desafio!