quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Motivação


Desengana-te. Não há um único curso, formação, livro ou teoria que aumentem a motivação de uma pessoa. No limite, eu posso contagiá-la, posso entusiasmá-la para um determinado assunto. Motivá-la é uma coisa que eu não consigo gerir ou controlar. Porquê? Porque somos todos diferentes e o que nos move são coisas também elas diferentes.
O que eu sei sobre motivação é que ela é uma porta que abre por dentro.
[e agora a frase bonita:] Onde está a tua chave? :)

O que eu preciso de ti




É isso tudo, preciso de atitude! É isso que tens de garantir, que estás a sério no teu desafio. Sim, no teu. Este não é o meu desafio, é o teu. O meu é meu e eu sou responsável por fazer acontecer as minhas coisas. Por isso a minha determinação estará à altura. A tua também tem de estar. Por isso é importante saberes o que é que queres, o que é que ganhas ao fazeres o que queres fazer acontecer e veres bem quais são os passinhos a dar.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Gentileza

 
 

O dia 13 de novembro é o dia Mundial da Gentileza. E neste dia é suposto sermos todos um pouco mais gentis.
Como?
Sorrindo para estranhos, por exemplo. Não, a ideia não é fazer olhinhos. A ideia é olhar de forma terna, com doçura. É só isso e é tão simples e faz a diferença. Que diferença, perguntas tu?
Ora bem, quando alguém olha para nós dessa forma, então temos a impressão que, de facto, alguém olhou MESMO para nós. Não somos mais um. E isso faz o nosso dia.
E lá em casa? É em casa que nos esquecemos frequentemente de sermos queridos uns com os outros. Aliás, temos tantos alturas que somos horríveis, não é?
Pois bem, este desafio é para ti! É para que te lembres, todas as semanas, de teres um dia em que és, conscientemente mais gentil.
Como? Eu vou dando ideias. Mas podes começar por fazer o prato favorito dos teus filhos, por exemplo.
O Matthiew Ricard, que é um monge budista propõe-te o seguinte desafio:
durante um fim-de-semana sê horrível com os outros. Sê egoísta, bloqueia os outros. Vais chegar a domingo a sentires-te mesmo mal contigo.
No fim-de-semana a seguir experimenta ser altruísta, mostrar compaixão e ser empático. Vais ver o que colhes.
Oh pá, podes achar que isto é uma daquelas verdades d’ahhhh ou que isto é uma cena muito cor de rosa. Mas a verdade é que é mesmo assim!


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Minimiza




As coisas roubam-nos tempo e espaço. As coisas consomem-nos. E o lema hoje em dia é menos ambudância e mais tempo.
Há cada vez mais a tendência para minimizar, reduzir e aproveitar a vida em vez das coisas.
E perguntas tu qual é a ideia deste desafio?
A ideia é que possas olhar à tua volta e questionares-te porque é que aquelas coisas estão na tua vida. Coisas, pessoas, experiências, momentos.
É esse o mote. Vens daí também?

Gratidão num frasquinho




No ano passado lancei um desafio no final de Dezembro [2012].
Chamava-se Desafio Gratidão num frasquinho e foi inspirado numa ideia que uma leitora me fez chegar.
Ao longo do mês de Dezembro e de Janeiro fui recebendo posts com as fotos de quem ia colocando papelinhos no frasquinho e o entusiasmo era enorme.

Eu, claro está, estava em pulgas. Mas a meio do ano a coisa foi perdendo o entusiasmo. E quando dei por mim, tinha parado de preencher o frasquinho. Porquê? Manias! Mania de ter os papelinhos cortados direitinhos, mania de querer parar no final do dia e escrever.

O que percebi é que não há regras assim tão certinhas e o facto de eu estar colada a elas estava a bloquear o princípio do desafio.

Então deixei-me do frasquinho, recuperei o antigo caderno e lápis e voltei a escrever. A diferença é que passei a escrever quando bem me apetecia e sim, muitas vezes já na cama.


E sabes que mais?
O importante é escrever-se. Tens é de encontrar o que funciona para ti.


5 coisas boas

O Sr. Emmons estudou um grupo de pessoas [muitas] e 'testou-as' a propósito do tema gratidão.A gratidão, que até pode parecer uma coisa com sotaque inglês, é um dos maiores boost da felicidade.

Na verdade, quanto mais gratos estamos pela vida e pelas oportunidades que temos, menos precisamos na/da vida. 

Mas deixemos esta parte mais filosófica para outras núpcias.
Voltemos ao Sr. Emmons.
O Sr. Emmons pediu a um grupo de pessoas que, durante um período de tempo escrevessem, todos os dias a propósito de :

Grupo 1 - 5 coisas pelas quais boas 
Grupo 2 - 5 coisas que não tinham gostado 
Grupo 3 - 5 coisas nas quais tinham sido melhores 
Grupo 4 - 5 coisas aleatórias [Grupo de controlo]

Qual destes grupos é que era, genuinamente mais feliz?
A resposta é mesmo fácil, não é? O grupo 1 era o mais feliz.


Agora vamos mais longe.

Alguns meses mais tarde voltaram a algumas pessoas deste Grupo 1 e perceberam que algumas tinham deixado de escrever. As que escreviam eram genuinamente mais felizes. Mas repararam numa coisa: era muito difícil encontrar alguém que mantivesse a regra de escrever
todos os dias
5 coisas boas

Então perceberam que o que aconteceu foi que os participantes ajustaram a quantidade de vezes.

Eu fiz este exercício e ainda nem tinha chegado ao final da semana e sim, já faltavam dias do calendário. Percebi que o que funciona é escrever duas vezes por semana, 5 coisas boas.

E se não tiver essas 5 coisas boas?
Mudo a perspectiva sobre o meu dia!
Ou então faço acontecer coisas boas para ter o que escrever.
E esta é a essência deste desafio!

A imagem do desafio


sábado, 23 de novembro de 2013

O que tens de saber | Desafio Fazer Acontecer

O Desafio Fazer Acontecer 2014 é uma grande caixa onde estão muitos outros desafios que vão acontecer durante o ano de 2014.

Como sabes, o primeiro desafio é o teu.

Se bem te recordas, e para entrares neste desafio tens os teus objectivos escritos em papel. Ou numa agenda. Ou no verso de um envelope [se calhar esta não é uma ideia fantástica].

Depois, o segunda passo, é definires quando é que esses objectivos acontecem | ficam concluídos.

Finalmente, convidaste um[@] amig@ para te motivar.


Agora os desafios dentro de desafio


Berra-me Baixo
É possível que já tenhas participado. É possível que tenhas feito o desafio do início ao fim. E também é possível que nem tenhas chegado ao fim da primeira semana.
O desafio Berra-me Baixo volta em força em 2014 e já em Janeiro.
Tens a tolerância do primeiro dia [o reveillon] para gritares viva! E sim, às 0:00 do dia 01/01/2014 começa a contar.


Gratidão num frasquinho
ou num caderninho ou onde funcionar.
Como podes ler aqui, comigo não funcionou num frasquinho. Dei por mim a deixar de fazê-lo porque achava que tinha tudo de estar em papelinhos direitinhos e furei o plano. O óptimo é inimigo do bom, já diz o outro. Comigo funciona num caderno.
Há quem funcione escrevendo no blogue. A ideia é estar-se grato. E escrever. O escrever é que cria a diferença.


Meditar-e
A Mariana criou uma página no Facebook onde a intenção é podermos meditar e onde uma puxa a outra.
Á semelhança do Berra-me Baixo, o objectivo é que possamos ter vontade de continuar a meditar depois do treino de 21 dias, 10 minutos por dia.
Porque eu tenho uma grande tendência a dispersar e a fazer listas, ajuda-me usar a meditação orientada.
Podes fazer um google com esse termo. Também gosto deste link.


Desliga-te
Muita gente fica espantada como é que cá em casa não temos televisão. Temos televisor mas confirmo, até à data não há canais [nem tão pouco os nacionais]. Como é que fazemos? Fazemos outras coisas, ouvimos música e fazemos a triagem do que queremos ver em termos de filmes ou séries, por exemplo.
Admito que não estou actualizada em relação às notícias do mundo via TV mas tenho a radio e os jornais. 
Este desafio não tem como objectivo deixar de ver televisão. Este desafio tem como objectivo passares mais tempo de qualidade com a tua família e a proposta é que, durante uma semana a televisão seja deixada desligada e nesse tempo possam brincar, falar ou, simplesmente estarem lado a lado.


Minimiza
Minimiza|Reduz ou deita fora amizades que não servem, diz mais vezes sim a ti, dá camisolas que não usas, joga fora embalagens fora de prazo.
A ideia é destralhar, é criar espaço para o que é mais importante para ti.


Gentileza
A ideia é sermos mais gentis [e conscientemente mais gentis] uma vez por mês. Sermos bons. Não subservientes. Bons. Sem sermos queridinhos. Sem nos diminuirmos.
Gentileza e compaixão são os termos. Uma vez por mês. Todos os meses.
No fim do ano, é importante que possas sentir que fizeste acontecer a tua vida.
Tudo está na atitude, na tua vontade de fazer acontecer, na tua decisão de tirares os tentares da tua vida.
Não há nada de esotérico, a sorte são 10% e 40% é actividade intencional, dizem os entendidos.
Está nas tuas mãos fazeres acontecer. E para isso é bom que saibas que estás por tua conta e isso dá-te muitas e muitas possibilidades e uma imensa liberdade.
Eu vou estar ao teu lado, a espicaçar-te, a fazer chegar emails [retira-me do SPAM, por favor que é certinho direitinho que lá estou] com inspirações, com provocações.
Tudo para que, no final, tu vejas que de facto fizeste acontecer.

Inscreve-te aqui [se ainda não o fizeste]

Desafio Berra-me Baixo | As regras

1.A ideia deste desafio não é deixar de gritar. A ideia é provar que, no final do mês, conseguiste um super alto controlo, que te dominaste naquelas situações em que te passavas e mandavas dois valentes berros. A ideia é que estejas feliz contigo.

2.Um outro objectivo é eliminar a tua frase 'gostava de não gritar tanto'. A ideia é pôr-te a dizer 'já não grito como dantes! Que tótozice que isso era!'

3.A ideia deste desafio é provar-te que educar miúdos não é fácil (disto não precisas de provas pois não?) e que não é porque gritamos mais ou menos que a coisa se torna mais fácil.

4.A ideia não é que fiques entupida aí dentro. Há uma ou outra situação em que te sai falar mais alto? Ok, siga!Da próxima vez fazes melhor, não te recrimines, please!

- Perigo eminente? Grita, berra, salta e faz o pino!Mas vai lá e salva a criança!!

- Passaste-te? Habitua-te a verbalizar de forma coerente e firme (a ideia não é não dizer as coisas, muito pelo contrário). Diz o que queres dizer. E este treino vai ser super importante para todas as outras relações.

- A ideia deste desafio é também eliminar as tensões aí em casa. Quase ninguém gosta de pessoal a berrar, pois não? E isso deixa toda a gente tensa.

Gritar é diferente de ralhar, de explicar, de se afirmar, de exigir, de educar.
 É difícil, eu sei que sim! E também sei que é possível. Um dia fazemos melhor e no outro parece que deixamos de saber fazer. É mesmo assim. Chama-se aprendizagem!

- Dicas? Não há! É um desafio e não é suposto ser fácil. Mas já somos bastantes e uma empurra a outra aqui no blogue ou no facebook ou em emails privados (que é o que mais acontece!) ! E daqui a uns tempos faremos mais outro desafio. E iremos todas juntas.

- Dizem que levamos 21 dias a eliminar um comportamento e 7 a criar e reforçar um novo. Anda daí então, este é o momento ideal para eliminar este... tique!

- Ah! Queres uma dica para isto resultar? Podes imaginar que te estou a observar, tipo big brother! É uma ideia que por vezes resulta!