domingo, 27 de abril de 2014

Semana 2 - Meditar:Como começar?

A Mariana enviou-me os textos todos para eu ir publicando. Mas a verdade é que dentro da minha organização descontrolada, não tenho conseguido chegar a tudo. Posso dar-te muitos motivos mas talvez o maior de todos é a minha necessidade de equilibrar as rotinas e manter tudo na maior serenidade. O meu objectivo já deixou de ser fazer mais em menos tempo - eu não quero ser mais produtiva. Aquilo que eu quero mesmo é estar. E quando se está mesmo não é possível estar-se a fazer mil coisas ao mesmo tempo. Não é possível estar-se a pensar em quinze mil outras coisas. Está-se. E por isso há coisas que ficam atrasadas. Felizmente a vida volta às rotinas normais e eu sinto que voltei aos trilhos. Por isso aqui está a segunda semana da Mariana, que está mais próxima até de ser a 3ª :) Mas, se fores como eu, continuaste a fazê-lo [quase] todos os dias.



Já te decidiste a meditar mas agora surge o problema: por onde é que eu pego “isto”? Os tipos de meditação de que falei da semana passada são uma orientação importante para saber o que fazer mas o mais importante por agora é parar. Não estamos habituados a parar, aliás a nossa vida hoje em dia é tudo menos isso daí que eu acredite que seja fundamental reservarmos na nossa agenda diária 5-10 minutos para parar ou acabará por cair no esquecimento. Mais conselhos práticos:




- Escolhe de preferência sempre a mesma hora e o mesmo sitio para meditar. O facto de fazer estas coisas sempre da mesma maneira ajuda a criar uma rotina e a preparar ao cérebro para a função que vamos desempenhar a seguir.

- O lugar deverá ser calmo, confortável, com temperatura amena e livre de distracções. Desliga o telemóvel!

- Ter um alarme. É difícil concentrar-nos em meditar se tivermos de estar sempre a controlar o tempo. "Já passou? Ainda falta?" O melhor é pores um alarma com o tempo que estipulaste, quando a meditação terminar o alarme avisa-te e entretanto tu relaxas com isso.

- A posição: sentado, não deitado, com a coluna direita e apoiada. Se for no sofá, procura que seja firme, senta-te no chão com as costas apoiadas na parede (é a minha preferida), em cima de uma almofada, num banco de jardim...o que quiseres!), inspira um par de vezes sentido o ar entrar e sair do peito. Sente o silêncio, nota como o corpo vai abrandando o ritmo e relaxando a cada inspiração... sente, e quando já estiveres mais calmo começa com a prática do método que escolheste.




Também podes ficar só por aqui, respirando e sentindo o silêncio e o teu corpo. Notarás que assim que estiveres relaxado a tua mente começará a trabalhar e é ai que tens de voltar a puxá-la para onde queres. A mente é teimosa, como uma criança que luta contra o sono ela luta contra o adormecimento mas nós temos de voltá-la a pô-la no sitio, fazê-la (e não manda-la) acalmar. Com a continuidade notarás que isto será cada vez mais fácil. É preciso persistência.

Antes de terminar quero deixar claro que a meditação é para TODOS. De certeza que já meditaste e nem deste por isso! Não se trata de nenhum dom especial que algumas pessoas têm. Todas são capazes de o fazer, conseguir ou não depende do treino.




Boas meditações!




* As opiniões aqui descritas são uma orientação, não um método nem nenhuma regra o que significa que a tua experiência pode ser diferente não invalidando nenhuma das duas.

Sem comentários:

Enviar um comentário